Sua lista de favoritos

RÁDIO CLUBE MS, MÚSICA DE QUALIDADE 24 HORAS POR DIA.

Que tal aproveitar e navegar em nosso site ouvindo uma excelente programação musical?
Basta apertar o Play! (não disponível via Webvox.)

Tamanho de fonte

Seja informado sobre todas as nossas atualizações em seu WhatsApp!

Fiódor Dostoiévski

O Crocodilo

Tamanho: 
352 mb
Descrição do livro: 
Numa sofisticada galeria de lojas em São Petersburgo, o funcionário público Ivan Matviéitch é engolido vivo por um réptil exposto à visitação. Com este acontecimento insólito Dostoiévski inicia O crocodilo, um conto imprevisível que, mais de cem anos depois, continua a intrigar os leitores- tanto pela sátira impiedosa à burocracia como por sua crítica à concepção de progresso em voga na Rússia. Já o segundo texto que compõe este livro, Notas de inverno sobre impressões de verão, é escrito num tom bastante distinto. Aqui Dostoiévski faz o relato febril, quase vertiginoso, de uma viagem que realizou por vários países da Europa no verão de 1862. Particularmente reveladoras são suas observações sobre as metrópoles de Londres e Paris, que resultam numa análise aguda e atualíssima da personalidade ocidental, cindida entre os pólos do individualismo e da fraternidade, da ambição e do sacrifício.

Memórias do Subsolo

Tamanho: 
383 mb
Descrição do livro: 
Escrito na cabeceira de morte de sua primeira mulher, numa situaçà£o de aguda necessidade financeira, 'Memórias do Subsolo' condensa um dos momentos mais importantes da literatura ocidental, reunindo vários temas que reaparecerão mais tarde nos últimos grandes romances do escritor russo. Aqui ressoa a voz do homem do subsolo, o personagem-narrador que, à força de paradoxos, investe ferozmente contra tudo e contra todos. Contra a ciência e contra a superstição, contra o progresso e contra o atraso, contra a razão e a não razão; mas investe, acima de tudo, contra o solo da própria consciência, criando uma narrativa à­mpar, de altíssima voltagem poética, que se afirma e se nega a si mesma sucessivamente. Não é por acaso que muitos acabaram vendo neste livro uma prefiguração das ideias de Freud acerca do inconsciente. O próprio Nietzsche, ao lê-lo pela primeira vez, escreveu a um amigo: "A voz do sangue (como denominá-lo de outro modo?) fez-se ouvir de imediato e minha alegria não teve limites".
Subscrever Fiódor Dostoiévski