Sua lista de favoritos

RÁDIO CLUBE MS, MÚSICA DE QUALIDADE 24 HORAS POR DIA.

Que tal aproveitar e navegar em nosso site ouvindo uma excelente programação musical?
Basta apertar o Play! (não disponível via Webvox.)

Dicas

lançamentos audiodescritos da semana de 05 a 11/04

Finalmente voltamos!

Confira os lançamentos do nosso portal de conteúdos audiodescritos nessa semana, de 05 a 11 de Abril.

E nessa semana, nós vamos falar bastante sobre a semana santa, e preparamos grandes filmes para falarmos sobre esse momento único!

Como destaque, nós temos a série La casa de papel e o filme Os 10 mandamentos

  • Domingo: 5 de Abril de 2020: série la casa de papel 4ª temporada

    Na série, Oito ladrões se trancam com reféns na Casa da Moeda da Espanha.
    Seu líder manipula a polícia para realizar um plano.
    Será o maior roubo da história, ou uma missão em vão?

    A série já está na 4ª temporada e ainda não sabemos se foi de fato o maior roubo da história ouuma mição em vão, rsrs.

    Até mais do que o plano de roubo em si, a verdadeira graça de
    la casa de papel sempre recaiu na forma como a série desenvolve seus personagens - especialmente com as idas e vindas no tempo.

    Se antes eles eram reconhecidos apenas pelos nomes de cidades, agora, já na Parte 4, o espectador certamente construiu bastante empatia pela grande maioria da equipe de assaltantes.

    No cenário da nova temporada, eles são liderados por um Professor (Álvaro Morte) que perde seu norte por algum tempo, e muito por isso o foco do plano de derreter todo o ouro fica em segundo plano, uma vez que a atenção se volta completamente ao núcleo de pessoas dentro e fora do Banco da Espanha.
    Não é como se o fato de a temporada abrir ainda mais espaço narrativo para tratar do drama entre personagens seja capaz de torná-la mais fraca, mas é evidente que o plano anda lentamente ao longo destes 8 episódios. Ou melhor, anda muito pouco. A Parte 4 aborda mais os desafios interpessoais dentro do Banco - incluindo novos personagens, um vilão diferente, reviravoltas surpreendentes e amadurecimento de alguns - do que a missão de derreter o ouro e provar à sociedade o quanto o sistema é falho ao expor rachaduras que não estão tão à vista. O emaranhado de desejos e idealizações sociais/pessoais que cerca o grupo se mostra como algo imprevisível: até mesmo com um plano teoricamente perfeito, tudo pode mudar em questão de segundos. []
    A missão moral e social dos assaltantes não está tão em evidência nesta Parte 4, mas, ao mesmo tempo, a temporada é uma das mais emocionantes em termos de plot twists . Mais unidos do que nunca, personagens como Tokio, Nairóbi, Denver, Bogotá, Helsinki e Estocolmo demonstram bastante amadurecimento - com destaque para Tokio, que evolui enquanto indivíduo ao se afastar da trama romântica com Rio. Como já os conhecemos bem graças aos flashbacks de temporadas passadas, o desenvolvimento de todos os personagens citados já está bem delineado. E, se fosse necessário citar apenas uma personagem que move absolutamente toda a trama, sem dúvidas a personagem seria Nairobi.
    Por outro lado, a série nos entrega mais informações sobre Palermo, e sua personalidade que contrasta bastante em alguns momentos (assim como acontecia com Berlim) garante reviravoltas importantes para o espectador duvidar e ao mesmo acreditar em sua lealdade. Ele é um dos personagens mais interessantes exatamente pela dualidade que evoca (ora calculista, ora emotivo), mas ao mesmo tempo isso não é algo completamente original - afinal, Berlim entregava a dose de imprevisibilidade na trama.

  • Segunda-feira, 6 de Abril de 2020: Filme La casa de papel - O fenômeno.

    A essa altura você já deve ter terminado de maratonar a 4ª temporada de La Casa de Papel, né? E, se der mole, já até voltou em alguns capítulos para rever certas cenas inacreditáveis que aconteceram, tentando entender porquê aconteceu o que aconteceu e tentando encontrar teorias e easter eggs que sugiram o que pode acontecer numa possível 5ª temporada, né? Isso acontece porque embora novos personagens tenham entrado, o ritmo tenha mudado e algumas coisas tenham se perdido no caminho, no final das contas a gente se tornou fã dessa série e é aí que reside o fenômeno de La Casa de Papel.
    O documentário de quase uma hora de duração traz exatamente esse sentimento: o de que mesmo que algumas (ou muitas) coisas tenham mudado, tudo isso só foi possível e só aconteceu de fato por causa dos milhões de fãs que surgiram da noite para o dia desde que a série que estreou inicialmente no canal Antena 3 da tv aberta espanhola, em 2017, e atingiu um público de 4,5 milhões de espectadores teve suas duas temporadas iniciais compradas pela Netflix . E foi aí que tudo mudou.

    A produção deixa claro toda a influência que a Netflix teve nas decisões desde o aumento exponencial no número de seguidores de cada um dos atores, o orçamento, o tamanho da ambição da produção e, acima de tudo, na confecção das novas 3ª e 4ª temporadas, não previstas no projeto inicial. Este é exatamente o ponto que muito fã reclama, dizendo (com um bocado de razão) que a história é outra, que a coisa se perdeu etc. Em O fenômeno fica evidente que as temporadas 3 e 4 existiram apenas por causa do estrondoso sucesso na plataforma de streaming, e que seus criadores buscaram saídas plausíveis que conseguissem justificar uma nova história.

    Rapidamente, La Casa de Papel se tornou a série de maior audiência da história da Netflix , que não perdeu seu tempo e deu carta branca para que o criador Álex Piña fazer mais mágica acontecer. Só que tinha que ser rápido, e, como sabemos, a pressa é a inimiga da perfeição. Sem medo de ser julgado, os diretores abrem o jogo ao explicarem que os roteiros das novas temporadas foram sendo elaborados enquanto estavam sendo filmados (que perigo!). E o documentário até mostra uma construção de diálogo bem legal, jogando luz na forma como os roteiristas pesam as sensações de cada personagem, pensando as falas dentro do contexto do jeitão de cada um, sempre medindo as doses de humor que é uma das marcas da série , mesmo nos momentos de tensão.

    Além de trazer depoimentos de seu elenco principal (um pouco clichês, é verdade), uma das coisas mais legais de o fenômeno é ver o depoimento da galera dos bastidores: roteiristas, diretores, diretor de fotografia, técnicos de som etc, entre eles Jesús Golmear , Álex Rodrigo , Koldo Sena . Para os estudantes de cinema, o documentário traz delineadinho todos os elementos que tornaram La Casa de Papel o sucesso mundial que é.

  • Terça-Feira, 7 de Abril de 2020: Série The Circle, o reality show da era digital 1ª Temporada

    ALERTA! Um novo reality entrou no Círculo!

    Quem teve o privilégio do acesso à internet nos últimos anos do século 20 conhece a sensação: você cria um apelido na internet, às vezes uma descrição de perfil, e loga em uma rede social (naquela época, o mIrc ou o ICQ) sem fotos, sem vídeo, sem áudio. Apenas tentando transformar em palavras os traços da sua personalidade ou talvez traços que você queria que fossem seus, mas foram inibidos pelas pressões e padrões do mundo exterior. 
    Do outro lado, pode estar qualquer pessoa, e você encontra determinadas afinidades e segue com elas. Até o dia em que dá um grande passo e envia uma foto (que demora horrores pra carregar). Ou ainda, depois de muito tempo e coragem, e se a geografia permitir, vai conhecer pessoalmente.
    Existe uma leitura maravilhosa sobre isso, que serei obrigado a recomendar: o livro You’re Never Weird On The Internet Almost da atriz e empresária Felicia Day ( Supernatural , Buffy The Vampire Slayer ), em que ela conta as loucuras e peculiaridades que viveu quando era viciada em um game online e só se relacionava com pessoas pela internet. É também nessas aventuras que se baseia sua websérie The Guild , disponível no YouTube e muito divertida.
    Essa dinâmica de relacionamentos virtuais já soa arcaica em tempos de conferência por Skype ou Whatsapp, ou mensagens instantâneas via vídeo bolinha no Telegram tecnologias que dificultam bastante o catfishing (termo em inglês que identifica o ato de fingir ser alguém diferente na internet para enganar pessoas). Mas, em tempos em que todas as nossas relações se tornaram virtuais em algum nível, é mais ou menos a realidade que Tim Harcourt , criador da versão original do show, no Reino Unido, transformou em reality show, e, diga-se de passagem, em um jogo interessantíssimo de acompanhar.
    Um jogo social sem barreiras

    As regras do jogo são simples: cada participante mora sozinho em seu flat, comunicando-se com os demais por redes sociais. Importante destacar que a comunicação se restringe a textos, seja com todo o elenco por circle chat, que é ativado em momentos chaves do jogo, seja via chat privado, ou por grupos criados pelos participantes com quem eles quiserem. 
    No final de cada ciclo, os jogadores fazem um ranking dos seus adversários, colocando seus favoritos nas primeiras posições, e aqueles de que menos gostam nas últimas. Desta forma, os dois jogadores mais bem ranqueados se tornam os influenciadores da rodada, e decidem, sozinhos, qual dos demais será eliminado. Este, antes de dar adeus ao game, pode escolher uma pessoa para visitar e conhecer pessoalmente, regra que sempre rende os melhores momentos do show.
    A comunicação entre eles é limitada, não sabemos exatamente a quanto tempo, mas é seguro dizer que eles não podem fazer isso a qualquer hora que quiserem. E essa maneira de interagir abre um leque de possibilidades que nenhum reality show realmente permitia antes.
    Em realities tradicionais, como Survivor e Big Brother , para discutir planos e estratégias, é necessário esgueirar-se no mato ou em algum cômodo vazio da casa e conversar rápido para evitar que ouçam. Muitas vezes, duplas, trios e quartetos tornam-se alvos de eliminações por andarem o tempo todo juntos, evidenciando uma consequente aliança. O interessante do jogo de The Circle é que não há essa limitação. As relações são construídas em chats privados, e é possível conversar, criar conexões, definir planos e alianças sem o conhecimento de absolutamente ninguém. 

    Além disso, The Circle apresenta como possibilidade uma estratégia bastante única: o catfishing . Você escolhe até que ponto está sendo você mesmo no show. É possível que o jogador mantenha todos os seus dados pessoais e personalidade, alterando apenas a foto e eventuais vídeos no perfil. Mas também é possível que ele seja um personagem completamente diferente de si mesmo, com gênero, idade e etnia opostos à realidade. Isso significa que pode haver um rapaz loiro sarado de 25 anos fingindo ser uma senhora negra de 47 anos. Ou um senhor de idade com fotos de um homem jovial e atlético de 20 e poucos. Também significa que os jogadores estarão suspeitando uns dos outros o tempo todo, pensando em quem pode ser real e quem não, o que muitas vezes gera uma verdadeira caça aos catfishes. A definição de as máscaras irão cair chegou a novos níveis.

  • Quarta-Feira, 8 de Abril de 2020: Série bem aventurados, 10 Episódios.

    Nessa semana santa resolvemos presentear vocês com diversos filmes e série religiosos.

    E as postagens vão começar na quarta, 8 de Abril.
    E começamos muito bem com o seriado exibido na tv aparecida, bem aventurados.

    A atração retrata passagens da vida de Jesus Cristo, seus milagres e parábolas, relacionando seus ensinamentos com os desafios e dilemas da atualidade.

    A série teve oito indicações e um prêmio no Rio Web Fest 2018.
    No Festival Internacional de Cinema Cristão (FICC) 2018 a produção venceu como Melhor Série.

  • Quinta-feira, 9 de Abril de 2020: Filme Marcelino Pão e vinho

    Este filme de 1955, vastamente reconhecido nos mais importantes festivais de cinema do mundo (como em Cannes e Berlim), foi um grande sucesso popular ao redor do mundo ao arrebatar grandes bilheterias, inclusive levando multidões às salas de cinema brasileiras na época.
    Trata-se de uma produção espanhola, que foi rodada tanto na Espanha quanto na Itália, e dirigida pelo húngaro Ladislao Vajda. Em preto e branco e com produção modesta, o longa apresenta a história do menino Marcelino, que é abandonado ainda bebê na porta de um mosteiro, e que, após frustradas tentativas dos frades de entregá-lo para adoção, acaba sendo criado por 12 monges sem uma mãe (e o número de monjes é um mais que evidente recurso de interdiscursividade com os apóstolos de Jesus). Marcelino cresce como um menino levado, sempre fazendo travessuras e levando todos no mosteiro à loucura com sua desobediência e imaginação, até tornar-se o protagonista de um milagre que marcará para sempre o vilarejo espanhol onde se passa a história.

  • Sexta-feira, 10 de Abril de 2020: Filme O Livro de Gênesis - 10 anos

    O conceito bíblico de família escrito no livro de Gênesis contextualiza a história dos três protagonistas da obra.
    Uma mulher que reencontra a fé perdida na infância, uma mãe que faz tudo o que pode para evitar que seu filho sofra com um destino semelhante ao seu, e um menino Romaní, que tem sua infância subitamente interrompida após o assassinato de seus familiares.
    Baseado nos "Assassinatos de Roma" que aconteceram na Hungria em 2008, quando terroristas antissemitas assassinaram seis pessoas pertencentes às minorias Romanichel.

  • Sábado, 11 de Abril de 2020: Filme os 10 mandamentos

    O que esperar quando 176 capítulos de uma novela são comprimidos em duas horas de filme? Antes de mais nada, o resultado é uma novela, e não necessariamente um filme.
    Personagens entram e saem de cena em um ritmo alucinante, sem que o espectador familiarizado com o folhetim tenha instrumentos para poder compreender exatamente o que se passa.
    Tudo é muito rápido.
    Mas isso é a primeira metade, que corre, como o diabo foge da cruz.
    Conta a favor da plateia leiga a narração feita por Josué (

    sinopse do filme:
    Acolhido pela filha do faraó ainda bebê, Moisés cresce como príncipe do Egito, mas volta-se contra sua família adotiva em favor do sofrido povo de Israel, que por ele deverá ser conduzido à libertação.